Leste Vermelho

Volume 3 – N.1 2017
Revista Leste Vermelho - EDITORIAL

EDITORIAL


Volume 3 | Número 1 | Editorial | Andrea Piazzaroli Longobardi | Universidade de São Paulo
Baixar este texto em PDF | Voltar ao Sumário

 

Esta edição apresenta artigos escritos por participantes da I Conferência Internacional de Estudos Críticos Asiáticos, a qual foi realizada de 22 a 26 de novembro de 2016 na Universidade de São Paulo. Os textos são todos de grande colaboração, trazem questões novas e abrem caminho para debates e ações.

Aproveitamos o editorial para agradecer a todxs que participaram da conferência com tanta dedicação e ânimo. O evento só ocorreu por causa da colaboração espontânea de várias pessoas: pesquisadores que estudam contextos relacionados a países asiáticos do ponto de vista crítico de centrosm de pesquisa do Brasil e do mundo; e funcionários da Universidade de São Paulo e da Association of Asian Studies, que dedicaram de seu tempo e atenção para que toda a infraestrutura do evento fosse possível.

Após a conferência, realizamos várias conversas com professores, estudantes e funcionários que colaboraram, e estamos agora organizando as ideias, analisando os erros, para que seja possível uma nova edição da conferência daqui a dois anos. É uma grande empreitada reunir pesquisadores que estão em diversas partes do mundo, por alguns dias, com o intuito de realmente aproveitar o tempo e levar adiante o intercâmbio e o debate criativo. Os congressos e conferências acadêmicas passaram por um processo de enrijecimento e se tornaram, como sabemos, muito burocráticos – trata-se, tantas vezes, de “ter uma linha no lattes”. Mesmo em eventos em que se reúnem tantas pessoas com pesquisas e trincheiras em comum, muito tempo é utilizado para honrarias e pouco tempo sobra para conversas que se desdobrem em parcerias e novos impulsos de ação. Parece-nos que escapar dessa burocratização – intensificada pelos padrões gerenciais aplicados à chamada produtividade acadêmica – é urgente: criar formas de organização e reunião, aproveitando as brechas que as universidades ainda permitem, em que a interlocução seja criativa e aja para destruir barreiras criadas entre categorias profissionais, trabalho manual e intelectual, níveis hierárquicos. Citamos alguns exemplos emblemáticos ocorridos nessa conferência no blog da Revista Leste Vermelho.

Pensando nisso, nessa primeira conferência procuramos estabelecer atividades que ultrapassassem o limite estreito da palestra, e assim realizamos também as mesas de comunicações coordenadas para pesquisadores iniciantes e os minicursos de 4 a 6 horas, aproveitando também a presença de professores que vieram de muito longe. Para a próxima conferência, a ideia é organizar mais atividades que gerem conversas, orientações, pequenos cursos, debates e produção.

Essa conferência foi financiada por uma bolsa da Association for Asian Studies (www.asian.studies.org), CIAC Small Grant e pela Universidade de São Paulo. Agradecemos a todxs os funcionários que cederam de seu tempo e dedicação, e foram além de seus deveres diários para colaborar com o evento, especialmente os que trabalham na Zeladoria, Audiovisual, Limpeza e CAPH da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, os secretários da Faculdade de História e do Departamento de História Econômica, os trabalhadores da Tesouraria, dos Serviços Gerais, da Comunicação Social e da Assistência Administrativa da FFLCH.

Também agradecemos muitíssimo a professores e estudantes que colaboraram para a programação e a organização acadêmica da conferência: Tomaz Mefano Fares,Thais Craveiro, Victor Hugo Luna Peres, Diego Moschkovich, Elizabeth Lacerda, Debora Lopes, Renata da Conceição Lacerda, Bruno Pontes Motta, Angélica Alencar, Hugo Leonardo Santiago, Daniel Tiago Vasconcelos e às professoras Christine Dabat e Tani Barlow, que colaboraram tanto estando sempre presentes durante o evento, com disposição a orientar e conversar com jovens pesquisadores.

Agradecemos a todxs os participantes e esperamos suas críticas, ideias e comentários.