MINICURSOS

Para fazer o download dos resumos e apresentação dos minicursos, clique aqui.

minicursos reumidos_01

Para se inscrever nos minicursos basta enviar um email para conferencia.estudos.asiaticos@gmail.com com o título “MINICURSOS” e, no conteúdo, especificar o(s) minicurso(s) em que deseja se inscrever. Lembramos que cada turma terá 15 vagas e os minicursos serão ministrados no idioma em que foi publicado seu resumo.

Para se inscrever nos minicursos é necessário estar inscrito na conferência.

DIRETRIZES PARA ARTIGOS COMPLETOS – ANAIS DA I CIECA

Descrevemos aqui as diretrizes para os autores que desejarem publicar os artigos completos referentes às comunicações e palestras aprovadas e apresentadas na I Conferência Internacional de Estudos Críticos Asiáticos.

As comunicações aprovadas e as palestras baseadas em artigos serão publicadas na edição da Revista Leste Vermelho editada após o evento, a qual será publicada em fevereiro de 2017. Alguns dos artigos serão selecionados também para publicação em um dossiê da publicado pela Cambridge Scholars Publishing, Newcastle, Reino Unido (no caso de seleção para publicação pela Cabridge Scholars Publishing, o autor ou a autora  serão notificados e informados quanto aos possíveis procedimentos necessários).

Os textos completos deverão ser enviados até 30 de outubro de 2016.

As DIRETRIZES para formatação do texto completo são descritas a seguir:

Os artigos podem ser escritos em português, inglês ou espanhol, segundo o idioma mais fluente do autor. Os textos em português e espanhol devem ter título, resumo e palavras-chave na língua original e em inglês. Os em inglês devem ter título, resumo e palavras-chave na língua original e em português.

O texto do artigo completo deverá ter entre 10 e 20 páginas, sem contar notas (posicionadas ao final do texto), elementos gráficos e referências bibliográficas. Deve ser escrito em página A4, margens superior e inferior 2,5 cm e laterais de 3cm, com Times New Roman tamanho 12, espaçamento 1,5, com espaçamento depois dos parágrafos de 6pt.

1. Na primeira página deve constar:

(1) título do trabalho em português e versão em inglês; nome completo dos autores e identificação das instituições as quais os autores estão vinculados; referência ao trabalho como parte integrante de dissertação, tese ou projeto; referência à apresentação do trabalho em eventos, indicando nome do evento, local e data de realização; endereço de email do(s) autor(es).

(2) Resumo/abstract no máximo 300 palavras e devem conter 3 a 5 palavras chave; os resumos devem explicar objeto, objetivos, abordagem teórica.

2. Os elementos gráficos do artigo devem ser anexados ao final do texto, apóa as referências e antes da bibliografia, nomeados de acordo com a referência no texto. O título deve constar na parte superior da tabela.

3. Notas:Organizadas em ordem de aparecimento no texto, numeradas e posicionadas ao final do texto; todos os autores dos trabalhos devem ser citados; os títulos dos periódicos devem ser abreviados pela “List of Jounals Indexed in Index Medicus”. URLs para as referências e DOI dos artigos devem ser informados, quando possível.

4. Referências Bibliográficas: Devem ser listadas ao final do arquivo, após as notas e os elementos gráficos (quando houver), conforme exemplos abaixo:

Livros e monografias:

KARLSSON, F. Gramática Finlandesa. 3a edição. São Paulo: Cultura; 2003.

JIANG, Hong Sheng. Paris Commune in Shanghai – The masses, the State and the Dynamics of “Continuous Revolution” [tese]. Duke University, 2010. Disponível em http://dukespace.lib.duke.edu/dspace/bitstream/handle/10161/2356/D_Jiang_Hongsheng_a_201005.pdf?sequence=1 (visitado em agosto de 2016).

São Paulo (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Tratados e organizações ambientais em matéria de meio ambiente. In: São Paulo (Estado). Entendendo o meio ambiente. São Paulo; 1999. v.1.

Morfologia dos artrópodes. In: Enciclopédia multimídia dos seres vivos. [S.I.]: Planeta DeAgostini; C1998. CD-Rom 9.

Artigos de periódicos:

Mângia EF. “Prática de Terapia Ocupacional Centrada no Cliente”, IN Revista Terapia Ocupacional, Univ São Paulo. 2002;13(3):127-34.

 

PROGRAMAÇÃO DA I CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ESTUDOS CRÍTICOS ASIÁTICOS

Para se inscrever, envie um email para conferencia.estudos.asiaticos@gmail.com com seu nome e RG. Em seguida será enviado em resposta um email com as instruções para pagamento da taxa de inscrição (R$30,00 estudantes/ R$40,00 não estudantes). Após o pagamento da inscrição, sua inscrição é confirmada e você pode se inscrever para o(s) minicurso(s) em que deseja participar.

Clique aqui para baixar o PDF com informações sobre os minicursos

Clique aqui para baixar a programação geral em PDF

Dia 22/11

Das 9 às 13h – Recepção, inscrições e cadastramento. | Em frente ao auditório da Faculdade de História

Das 9 às 11h – MINICURSO Perspectivas Estratégicas de la Proyección China en Sudamérica y la dinámica de la relación | Milton Reyes (IAEN Equador) aula 1/2

Das 13 às 14h30 – APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA 

Das 15 às 17h MINICURSOS

MINICURSO China, da ascensão à expansão: o regime de acumulação chinês e seus impactos para as economias periféricas – o caso da África | Valeria Ribeiro (UFABC) aula 1/2

MINICURSO Art and politics in contemporary East Asia | Ignacio Adriasola (University of British Columbia) aula 1/2

MINICURSO A influência do maoismo no marxismo althusseriano | Luiz Eduardo Motta (UFRJ) aula 1/2

Das 18 às 19h45 – PALESTRA Repercussões da Revolução Chinesa em movimentos populares brasileiros dos anos 30 a 80 | Marcos del Roio (UNESP), Paulo Cunha (UNESP), Luiz Eduardo Motta UFRJ), Lucio Flávio Almeida (PUCSP)

Das 20 às 21h45 – PALESTRA I Economia Política da Acumulação na China: História, Conflito Distributivo e Impactos Mundiais | Bruno Hendler, Isabela Nogueira, Eduardo Costa (UFRJ)

Das 20 às 21h45 – PALESTRA II International Circulation of North Korea’s War Orphans and Critique of the Capitalist Family | Cheehyung Kim (University of Missouri) e O papel da Revolução Cultural na contenção do avanço da hegemonia soft dos Estados Unidos | Leonardo Valente (UFRJ)

Dia 23/11

Das 9 às 11h – MINICURSOS

MINICURSO A centralidade Chinesa no sistema-mundo do século XXI | Carlos Eduardo Martins e Carlos Alberto Serrano (UFRJ) aula 1/3

MINICURSO Economia política da acumulação na China | Isabela Nogueira e Eduardo Costa Pinto (UFRJ) aula 1/3

MINICURSO Perspectivas Estratégicas de la Proyección China en Sudamérica y la dinámica de la relación | Milton Reyes (IAEN Equador) aula 2/2

Das 13 às 14h30 – APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA 

Das 15 às 17h MINICURSOS

MINICURSO China, da ascensão à expansão: o regime de acumulação chinês e seus impactos para as economias periféricas – o caso da África | Valeria Ribeiro (UFABC) aula 2/2

MINICURSO Art and politics in contemporary East Asia | Ignacio Adriasola (University of British Columbia) aula 2/2

MINICURSO A influência do maoismo no marxismo althusseriano | Luiz Eduardo Motta (UFRJ) aula 2/2

Das 18 às 19h45 – PALESTRA O campo, a cidade e as políticas de saúde na China contemporânea | Tomaz Mefano (Universidade de Pequim de Pequim), Adriana Ilha e Renata Couro Moreira UFES)

Das 20 às 21h45 – PALESTRA I Economia, política e instituições no Japão: dos anos dourados à estagnação pós-1990 | Alexandre Queiroz Guimarães (Escola de Governo FJP MG) e A relação entre a RPC e a América do Sul: uma análise do ponto de vista crítica | Milton Reyes (IAEN Equador)

Das 20 às 21h45 – PALESTRA II Mulheres e movimentos feministas na Revolução Chinesa | Christine Dabat (UFPE); Queer studies in contemporary Asia | Tani Barlow (Rice University) e Narcissus at the fountain: some thoughts on portraiture and transformation | Ignacio Adriasola (University of British Columbia)

Dia 24/11

Das 9 às 11h – MINICURSOS

MINICURSO A centralidade Chinesa no sistema-mundo do século XXI | Carlos Eduardo Martins e Carlos Alberto Serrano (UFRJ) aula 2/3

MINICURSO Economia política da acumulação na China | Isabela Nogueira e Eduardo Costa Pinto (UFRJ) aula 2/3

MINICURSO Economia, Política e Instituições no Japão: dos anos dourados à estagnação pós-1990 | Alexandre Queiroz Guimarães (Escola de Governo FJP MG) aula 1/2

Das 13 às 14h30 – APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA 

Das 15 às 17h MINICURSOS

MINICURSO The Unrecognised Urban Citizens of China: China’s Urbanisation and Urban Culture | Geeta Kochhar (Jawaharlal Nehru University) aula 1/2

MINICURSO North Korea’s Industrialization during the Cold War: Redefining Socialism in Practice | Cheehyung Kim (University of Missouri) aula 1/2

MINICURSO Women in the Chinese Revolution:  literature and protest | Tani Barlow  (Rice University) aula 1/2

Das 18 às 19h45 – PALESTRA  China: política de desenvolvimento, mudanças internas, política externa | Valter Pomar (UFABC) Alexandre Cunha Leite (UEPB) e Political Economy of China: Lessons for Developing Countries | Geeta Kochhar (Jawaharlal Nehru University)

Das 20 às 21h45 – PALESTRA I In the Anthropocene: Transpacific Stories and Critical Asian Studies. 1. Reforestation Efforts of Miyawaki and Lai Pei-yuan. 2. Takara Ben’s Oceanic Poetics in a Time of Precarity. 3. Nuclear Futurity  Across the Pacific | Dan O Neill, Jon Pitt, Dary Maude (University of California)

Das 20 às 21h45 – PALESTRA II A China na Economia Mundial no Século XXI: Tendências e Perspectivas | Carlos Eduardo Martins (UFRJ) Elias Jabbour (UERJ), Wagner Iglesias (USP) e Valeria Ribeiro (UFABC)

Dia 25/11

Das 9 às 11h – MINICURSOS

MINICURSO A centralidade Chinesa no sistema-mundo do século XXI | Carlos Eduardo Martins e Carlos Alberto Serrano (UFRJ) aula 3/3

MINICURSO Economia política da acumulação na China | Isabela Nogueira e Eduardo Costa Pinto (UFRJ) aula 3/3

MINICURSO Economia, Política e Instituições no Japão: dos anos dourados à estagnação pós-1990 | Alexandre Queiroz Guimarães (Escola de Governo FJP MG) aula 2/2

Das 13 às 14h30 – APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA 

Das 15 às 17h MINICURSOS

MINICURSO China’s Urbanisation Policies Since 1949 and the Current Challenges | Geeta Kochhar (Jawaharlal Nehru University) aula 2/2

MINICURSO North Korea’s Industrialization during the Cold War: Redefining Socialism in Practice | Cheehyung Kim (University of Missouri) aula 2/2

MINICURSO Women in the Chinese Revolution:  literature and protest | Tani Barlow  (Rice University) aula 2/2

Das 18 às 19h45 – PALESTRA Política econômica brasileira contemporânea e relações internacionais com países asiáticos | Angelita Matos (UNESP) | Fabricio Gallo (UNESP) | Maria Piñon (UNICAMP)

Das 19h45 às 20h15 – Comunicação e lançamento do livro Daqing, um relato da visita de Amarilio de Oliveira Vasconcellos | JOSÉ DE AUGUSTO DE JORGE VASCONCELLOS E EDITORA INVERTA

Das 20 às 21h45 – A crise na Ásia no contexto da crise geral do capital do século XX ao XXI | Aluisio Bevilacqua (CEPPES | REGGEN) e Theotonio dos Santos (CEPPES | REGGEN | UERJ)

 

PRORROGADO O PRAZO PARA INSCRIÇÕES DE TRABALHOS

INSCRIÇÕES DE TRABALHOS ATÉ DIA 15 DE JULHO! FALTA POUCO MAS AINDA DÁ TEMPO!

VOCÊ PODE INSCREVER SEU TRABALHO PARA APRESENTAR NA CONFERÊNCIA ATÉ DIA 15/07. DEVE ENVIAR UM RESUMO DE 400 A 500 PALAVRAS PARA conferencia.estudos.asiaticos@gmail.com COM O RESUMO E UMA BREVE BIOGRAFIA ACADÊMICA DE ATÉ 50 PALAVRAS.

OS RESUMOS APROVADOS E A PROGRAMAÇÃO GERAL DO EVENTO SERÃO DIVULGADOS DIA 30/07.

PRORROGACAO 15-07

Conferência

LOGO 2

FOR ENGLISH CLICK HERE

Estão abertas as inscrições para apresentação de trabalhos no I Congresso Internacional de Estudos Críticos Asiáticos, que será realizado em São Paulo de 22 a 25 de novembro de 2016.

O Congresso contará com professores especialistas de várias partes do mundo e pós-graduandos e graduandos brasileiros. Serão desenvolvidos debates e grupos de trabalho sobre temas específicos no campo dos Estudos Críticos Asiáticos, com o objetivo de difundir debates internacionais de interesse atual, ampliar as referências de estudo e análise através do intercâmbio entre pesquisadores brasileiros e estrangeiros de diversos centros de pesquisa.

Serão aceitas inscrições de trabalhos para apresentações individuais ou conjuntas. As apresentações individuais deverão ter de 15 a 20 minutos de duração, e serão organizadas em mesas com dois ou três apresentadores e um mediador. As apresentações conjuntas poderão ser propostas em grupos de 3 a 5 pessoas, incluindo necessariamente ao menos um pós-graduando ou docente que fará, também, a mediação da mesa. Os resumos podem ser enviados até 10 de julho de 2016. Os resumos aprovados serão informados até 20 de julho e os trabalhos completos deverão ser enviados até 20 de outubro de 2016. Os resumos devem ter até 500 palavras e nome do(s) proponente(s) com breve currículo de até 50 palavras. As apresentações poderão focar quaisquer contextos dos Estudos Asiáticos e indicar em qual eixo temático da Conferência podem se enquadrar.

Eixos Temáticos:

ET 1. Desenvolvimento e Economia Política
Políticas de desenvolvimento – Teorias e programas de desenvolvimento local e transnacional – Tecnologia, Produção e Sociedade – Financeirização da Economia – Distribuição e renda – Ecossocialismo – Política econômica das produções industrial e agrícola.

ET 2. História Política
História moderna e contemporânea dos estados asiáticos – Políticas econômicas e políticas sociais estatais – Movimentos sociais – Revoluções – Transformações das estruturas de classe.

ET 3. Gênero e política
Relações de gênero – Feminismo – Teoria queer – Políticas e movimentos sociais de gênero.

ET 4. Imprensa e movimentos artísticos
História da imprensa – Movimentos artísticos e seus aspectos políticos – Produção cultural e artística – Mídias impressas ou eletrônicas e movimentos políticos.

ET 5. Relações Internacionais e Geopolítica
Economia Política internacional asiática – Rearranjos internacionais na história moderna e contemporânea – Conflitos internacionais.

*

INSCRIÇÕES

Envie um email para conferencia.estudos.asiaticos@gmail.com com o título INSCRIÇÃO com seu nome, RG e filiação (se houver). Esses dados servirão para a confecção dos certificados de presença. Um email será enviado com os dados para pagamento da taxa equivalente. As taxas são as mesmas para quem apresentará trabalhos ou para quem vem assistir às sessões, e têm como objetivo financiar os coffee-breakes que serão servidos entre as sessões.

Até 10 de agosto: – estudantes R$ 25,00 – comum – R$ 30,00
A partir de 10 de agosto: – estudantes R$ 30,00 – comum R$ 40,00

Para enviar os resumos, ou saber mais informações sobre a conferência, escreva para: conferencia.estudos.asiaticos@gmail.com.

A partir de junho de 2016, serão abertas inscrições para Grupos de Estudo que serão desenvolvidos no período da conferência, sob a orientação de professores convidados, também palestrantes no evento. O objetivo dos Grupos de Estudo é estimular o intercâmbio e a produção intelectual, ainda que por tempo breve, no trabalho continuado com pesquisadores experientes na área de Estudos Críticos Asiáticos, promovendo assim a pesquisa e o debate em cooperação internacional.


CALL FOR PROPOSALS

IMG_20150326_133414948

I BRAZILIAN INTERNATIONAL CONFERENCE OF CRITICAL ASIAN STUDIES

The I Brazilian International Conference of Critical Asian Studies will be carried at the University of São Paulo, from 22 to 25th of November, 2016.

The Conference will organize panel sessions as well as short-term study groups on Critical Asian Studies, gathering scholars and researchers from different countries and backgrounds in order to promote intellectual exchange and research innovation.

We kindly accept proposals of oral presentations, individual or organized in panel sessions. Abstracts should be sent until July 10th. The approved proposals will be informed until July 30th and the complete articles should be sent until October 20th. Abstracts are requested to have at most 500 words and the name and filiation of the authors, followed by a short curriculum of, at most, 50 words. Presentations can focus any context related to Asian Studies with a critical methodological approach, indicating in which of the thematic areas it would be inscribed:

Thematic areas:

TA1. Development and Political Economy
Development policies – Theories and programs of local or transnational economies – Technology, Production and Society – Financialization of the economy – Income distribution – Ecossocialism – Political economy of agricultural and industrial productions.

TA2. Political History
Modern and contemporary history of Asian countries – Economic policies and state social policies – Social movements – Revolutions – Transformations of social classes structure and dynamics

TA3. Gender and politics
Gender relations – Feminism – Queer theory – Gender politics and social movements

TA4. Press, media and art
History of press media – Artistic movements and its political aspects – Artistic and cultural production – Press media, internet and political movements

TA5. Geopolitics and Internacional Relations
Asian international political economy – International relations dynamics in contemporary history – International conflicts.

From June 2016 we will open the inscriptions for short-term study groups that will be developed during the conference. Invited professors and specialists will be responsable for coordinating short-term study groups of 6 hours most, divided in two or three meetings, 2 hours each. The aim of these study groups is to grasp the opportunity of the meeting and actually promote intellectual exchange.

REGISTRATION FEES

To register, please send an email to conferencia.estudos.asiaticos@gmail.com with the subject “registration”, and your name, passport and filiation (if any). The fees are the same for those who are presenting a paper or only attending to the conference and have the pourpose of funding the coffee-breaks that will be served between the sessions.

– UNTIL August 10th Students: US$ 10 Non-students: US$ 15
– FROM August 10th Students: US$ 15 Non-students: US$ 20

To ask for more information and to send abstracts or proposals, please write to: conferencia.estudos.asiaticos@gmail.com

Chamada de Artigos

chamada site
TRADIÇÃO E MODERNIDADE NA ÁSIA: ELITES, PROJETOS POLITICOS E ABERTURA CONTROLADA EM TEMPOS DE GLOBALIZAÇÃO

Submissão de artigos prorrogada até 30 de OUTUBRO de 2016 pelo site www.lestevermelho.org. As diretrizes para submissão de artigos estão descritas no link “Diretrizes para submissões”, a submissão é toda feita através do sistema OJS e os artigos e traduções serão avaliados por pares de forma anônima.

No período transcorrido da segunda guerra mundial até nossos dias, o Nordeste asiático passou por processos particularmente tumultuosos: a implicação direta e diferencial na conflagração da guerra (com o Japão derrotado, a China do lado dos vencedores e a Península Coreana obtendo sua liberação das tropas aliadas), a emergência de revoluções sociais, a realização de profundas reformas agrárias (tanto na China, como no Japão e na Península Coreana, em ambos os lados do Paralelo 38°), a divisão geopolítica da região durante a guerra fria, a abertura econômica da China e a transição à democracia na Coréia do Sul e o crescente isolamento econômico da Coréia do Norte, entre outros acontecimentos.

Por trás desses fenômenos, ou melhor, de maneira dialética e em boa parte graças a essas transformações, o Nordeste Asiático experimentou um consistente processo de modernização econômica, industrialização e crescimento (no caso da Coréia do Norte, talvez até a década de 1960 do século passado). Este dinamismo regional levou, por sua vez, a um processo de deslocamento do eixo mundial em direção a essa região e de abertura econômica aos fluxos de capital industrial e financeiro (novamente com notável exceção da Coréia do Norte).

Por sua vez, a crescente preponderância das economias do Nordeste Asiático tem reforçado de maneira notável aos Estados nacionais, caso olhemos para o período de setenta anos que estamos propondo, como instâncias e unidades viáveis de regulação econômica e social.

Essa constatação, no entanto, é revestida de um caráter paradoxal: até que ponto esta renovada vitalidade do Estado se conjuga com a crescente abertura econômica experimentada pela região?

A partir desse paradoxo (que numerosos trabalhos recentes têm esclarecido a partir do estudo específico da intervenção estatal sob a égide da globalização) as perguntas que animam esta chamada podem ser formuladas da seguinte maneira:

– Em que medida a reconstrução do papel dirigente do Estado recupera tradições prévias e seculares de exercício do poder político no Nordeste Asiático?

– Até que ponto a modernização da economia e o dictatum neoliberal permitem a existência dessas tradições? – Quais aspectos dessas sociedades – Japão, Coréia, China – que se veem sujeitos a inserção e hibridização na sociedade e cultura globais?

– Existe uma experiência especificamente regional de modernização?

– Até que ponto essa especificidade se relaciona com os projetos inacabados que as elites mandarins conceberam em meados do século XIX, período de auge da penetração imperialista na região? (Restauração Meiji no Japão, Movimento de Regeneração Nacional na China).

O que levantamos é de particular relevância para entender, entre outros assuntos, por exemplo, a orientação política das respectivas lideranças nacionais, tanto em suas vertentes conservadoras (o atual governo de Shinzo Abe no Japão, a administração Park Geun Hye na Coréia do Sul), como as tentativas de reforma política de Xi Jinping na China e a obstinada persistência do regime dos Kim na Coréia do Norte.

estudos críticos asiáticos – portal de notícias e materiais